Cinnamon 4.6 – Lançada nova versão do Ambiente padrão do Linux Mint

Tempo de Leitura: 2 Minutos

Originalmente lançado como um Fork do Gnome Shell, Nautilus e Mutter o ambiente lembra muito o Gnome 2 é usado como um padrão na distribuição Linux Mint já a algum tempo. Leve e poderoso, funciona muito bem em diversas distribuições e possui grandes funcionalidades e customização.

Novidades da Versão 4.6

Suporte ao dimensionamento fracionado de elementos que permite ajuste perfeito tanto em equipamentos com resolução comum como também em telas com alta densidade de pixels (HiDPI). Adicionada a capacidade de selecionar a taxa de atualização da tela e o suporte para atribuir seus próprios fatores de escala para cada monitor, o que resolve o problema da operação com múltiplos monitores ao conectar um monitor normal e outro HiDPI .

Uma nova paleta foi proposta no tema de design Mint-Y, no qual, devido às manipulações de matiz e saturação, cores mais brilhantes são selecionadas, mas sem perda de legibilidade e conforto.

O applet XappStatusIcon, passou a ter suporte a mais APIs de notificação, como um mecanismo exclusivo para minimizar a bandeja do sistema e melhorará o suporte à colocação de sinalizadores, aplicativos baseados na plataforma Electron e o protocolo xembed na bandeja do sistema (GTK Technology para colocar ícones na bandeja do sistema). XAppStatusIcon representa o ícone, dica de ferramenta e representação de marca na lateral do miniaplicativo e usa o DBus para transferir informações através de miniaplicativos, bem como eventos de clique. A renderização ao lado do miniaplicativo fornece ícones de alta qualidade de qualquer tamanho e resolve problemas de exibição.

Além de um novo utilitário foi preparado para trocar arquivos entre dois computadores na rede local, usando criptografia para transferência de dados.

Quem quiser já ir instalando a nova versão, por enquanto vai ter que baixar do repositório oficial e compilar em seu próprio sistema, em: https://github.com/linuxmint/cinnamon/releases/tag/4.6.0

Mas, como o desenvolvimento vem sendo esperado, algumas versões baseadas no Ubuntu, devem ter a nova versão distribuída em seus repositórios oficiais nos próximos dias.